10-01 >> A VOLTA AO MUNDO EM 80 DISCOS


10º - FRANK OCEAN - Channel Orange // Estados Unidos // Hip-Hop, R&B
Na hora certa, no tom certo. Frank Ocean foi um dos nomes mais comentados do ano - e fez por merecer.
 




9º - MAIKA MAKOVSKI - Thank You For The Boots // Espanha // Folk, Indie Rock
Maika é criativa, irreverente e tem um senso musical incrível. Reúne qualidades essenciais de uma boa artista nos dias atuais. Contido e muito bem pensado, o disco pega já na primeira audição.
 




8º - DR. JOHN - Locked Down // Estados Unidos // Blues
Prepare-se para ler a frase mais óbvia e clichê do ano. Taí um trabalho de mestre.
 





7º - JACK WHITE - Blunderbuss // Estados Unidos // Rock, Blues
Um disco que já nasceu clássico. O Jack de sempre, melhor do que nunca.






6º - FIONA APPLE - The Idler Wheel Is Wiser Than the Driver of the Screw and Whipping Cords Will Serve You More Than Ropes Will Ever Do // Estados Unidos // Art Pop
O retorno colossal de uma artista que insiste em nos surpreender. Grande Fiona Apple.
 





5º - GRIZZLY BEAR - Shields // Estados Unidos // Freak Folk, Indie Rock
Apenas mais uma obra fantástica de uma banda fantástica.
 




4º - CARLA MORRISON - Déjenme Llorar // México // Indie Pop
Representante mais forte e principal propulsora da revolução que se passa com a música pop latina atualmente, Carla Morrison consegue manter as qualidades de sua raiz ‘indie’ ao mesmo tempo em que alcança um público gigantesco. Incrível como essa mulher é idolatrada no México. Mas, vamos ao que interessa: o disco. O mérito de ‘Déjenme Llorar’ é o seu clima singular. Letras bucólicas apresentadas com melodias extraordinárias.
 





3º - DAVID BYRNE & ST. VINCENT - Love This Giant // Estados Unidos // Rock, Pop
Dois dos meus artistas favoritos se juntam para gravar um disco. Não poderia ser diferente.
 




2º - BEACH HOUSE - Bloom // Estados Unidos // Dream Pop
Aspectos importantes do meu ano foram determinados por Victoria Legrand e Alex Scally. Disco impecável.
 





1º - Y’AKOTO - Babyblues // Alemanha // Soul, World Music
E o melhor disco de 2012 é um debut. Com fortes influências da música africana, a alemã Y’akoto apresentou um brilhante trabalho de estreia. ‘Babyblues’ é um álbum surpreendente do início ao fim. Repleto de hits, mas com vinhetas que o fazem respirar, o disco é perfeito para comprovar o talento excepcional de Y’akoto, dona de um estilo vocal inconfundível. Como se não bastasse, ela é ainda mais fascinante visualmente - tem um jeito de olhar dos mais belos e inquietantes que eu já vi. Mesmo respeitando sua mistura de ritmos do disco, a cantora consegue fazer algo raro nos dias atuais: inovar no soul, um gênero de artistas presos ao passado. O que você está esperando para apertar o play e se apaixonar por Y’akoto?